terça-feira, 30 de abril de 2013

é esse que tem pouca nota


dizem por aí que tô espalhando poesia pelos cantos,
que quando eu chego o ambiente fica poetizado, ah moça
isso é porque ainda não te viram passar com esse gingado
de ciranda, nunca viram o movimento desse teu cabelo marrom
no ar, nunca viram teu sorriso iluminando misteriosamente a vida.
a natureza é uma coisa linda, sabe? mas, nada comparado a ti
é mais belo.   você tem mistério de cinema
                    gargalhada de criança
                    o corpo que se encaixa no meu
atravessaria qualquer oceano pra olhar teus olhos de perto,
pra sentir teus dedos no meu cabelo quando eu tiver quase dormindo,
pra te ouvir cantar, nem que seja aquele axé que eu odeio.
                   ultimamente tô que nem a mallu:
                   com vontade de ficar com você
                   grudar em você
                   de me bordar em você
                   tô querendo virar tua pele
                   fazer uma capa
                   tirar tua roupa
         e seguir contigo num sambinha bom.

Nenhum comentário:

Postar um comentário